Butantan comemora 117 anos com novas vacinas e nova fábrica

Referência na produção de soros e vacinas, com uma história de 117 anos, Instituto Butantan “Vital Brazil” esteve, desde a sua origem, ligado a surtos epidêmicos.

01 Mar, 2018

  Referência na produção de soros e vacinas, com uma história de 117 anos,  Instituto Butantan “Vital Brazil” esteve, desde a sua origem, ligado a surtos epidêmicos, começando com a crise da “Gripe Espanhola” e atuação marcante para todos os que necessitam. E, no momento em que consagra essa nova etapa na sua história e anuncia a construção de uma nova fabrica de vacinas, numa ação da Secretaria da Saude do Estado em parceria com a Farmaceutica Libbs, o motivo é de comemoração.

             Desde 1899, com o surto de peste bubônica no porto de Santos, o Instituto vem produzindo soros e vacinas, em um laboratório na chamada Fazenda Butantan, que deu origem ao Instituto. Em 1901, foi reconhecido como instituição, sob o comando do diretor Vital Brasil, com a denominação de Instituto Serumtherápico, iniciou a produção de soros anti ofídicos e as primeiras vacinas.

            O ID Interação Diagnostica se associa as comemorações e, relembra, que a expansão dessa instituição, que já sofreu incêndio, que já enfrentou as mais diversas crises e se mantem como um dos baluartes da pesquisa no País, dá uma resposta ao  grave momento que vivemos, em termos de epidemias. Não bastassem os surtos de gripe, o ressurgir da febre amarela, a constância da Dengue, as  vacinas previnem e cumprem um importante papel social. O Butantan, em comemoração aos seus 117 anos, lançou um programa especial sobre doenças e imunização e anunciou a produção de  novas vacinas.

             Dessa parceria com a Libbs e as ações da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, o Instituto Butantan anuncia a construção dessa nova fábrica. A duas nova vacinas contra hepatite A e a tríplice acelular (dTPa), e seis novos medicamentos, anticorpos monoclonais de alto custo os quais serão fornecidos para o Sistema Único de Saúde (SUS). aprovados junto ao Ministério da Saúde, dão uma dimensão de sua importância.

          “Este novo laboratório reafirma a missão do Butantan com as pesquisas, inovação, produção e desenvolvimento de produtos contribuindo para a saúde pública do país”, afirma Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan.

             Com o registro concedido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Butantan será apenas um de quatro produtores mundiais da vacina contra hepatite A e um dos três produtores da vacina contra tétano, difteria e coqueluche. Colaboraram com as vacinas a farmacêutica norte-americana Merck Sharp Dohme, com o processo de embalagem secundária, e transferência de vacinas da farmacêutica britânica GlaxoSmithKline (GSK), respectivamente.

O Instituto é um dos poucos centros de pesquisa do mundo a disponibilizar imunobiológicos de alto custo. Ele assinou com o Ministério da Saúde um contrato de fornecimento de 4,5 milhões de doses da vacina da hepatite A e de 5 milhões de doses da dTPa, que começaram a ser disponibilizadas ao Programa Nacional de Imunizações, para a prevenção em crianças e gestantes.

Os anticorpos monoclonais, também uma nova novidade do Instituto, são medicamentos produzidos em laboratório que permitem o combate ao câncer e doenças autoimunes por meio do reconhecimento seletivo de alvos moleculares. A parceria envolverá a transferência de tecnologia do anticorpo monoclonal Trastuzumabe da Libbs para o Instituto Butantan. A expectativa é aumentar o acesso ao tratamento de câncer de mama HER2+.

 “É uma grande satisfação fazer parte das transformações pelos quais o Butantan está passando, com a profissionalização e reorganização da gestão, as reformas nas áreas de produção, incentivos para a educação, parcerias com a iniciativa privada para a transferência de tecnologias e inovação a partir do desenvolvimento de novos produtos”, relata Dimas Covas, diretor do Instituto.

 

 

 

                       Programação especial dos 117 anos

 

Ainda em relação à comemoração dos seus 117 anos, o Instituto anuncia uma programação especial, que durará o ano todo. O Instituto Butantan lançou um programa “100 anos da Gripe Espanhola - Imagine o mundo sem vacinas” que terá uma série de ações como simpósios, encontros científicos, debates e exposição do tema, que serão realizadas ao longo do ano com o intuito de relembrar a história e alertar os perigos da não vacinação. O programa reflete o papel do Butantan como uma instituição de referência mundial na área de produção de imunobiológicos e o único produtor de vacina contra a Influenza da América Latina.

            Alguns dos temas abordados é o simpósio “Imunização no século 21: limites e possibilidades”, que discutirá o presente e o futuro da Influenza, as vacinas como forma de combate às doenças imunopreviníveis e a importância do Programa Nacional de Imunização (PNI) na vigilância e prevenção de doenças. A exposição “Velhas e novas epidemias: o que nós temos a ver com isso?” que tratará dos aspectos relacionados à doenças e formas de prevenção.

A exibição comentada de documentários como “O caminho das vacinas - Médicos Sem Fronteiras” e “Pint Of Science” tem o intuito de chamar atenção para a situação preocupante de crianças menores de um ano que não são vacinadas e a discussão da ciência em forma de bate-papo, respectivamente.

“Este programa pretende lembrar que a saúde pública é uma conquista da sociedade que se organizou coletivamente e para afirmar que um futuro sem vacinas não é possível”, explica a presidente da comissão do programa, Luciana Mônaco. No mês de junho, o Instituto promove  o Primeiro Butantalk, um encontro com formadores de opinião convidados para discutir o assunto da vacinação. (Assessoria Imprensa Butantan e outros)

 

Foto: Unicamp e Instituto Butantan

Compartilhe


NOTÍCIAS RELACIONADAS