Cai o número de mortes por câncer de mama nos EUA

Declínio no uso da reposição hormonal na pós-menopausa seria motivo

25 Out, 2016

Menos mulheres morrem de câncer de mama nos Estados Unidos, mas há uma disparidade nas taxas de mortalidade entre as mulheres negras e brancas, de acordo com um relatório divulgado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). 

A média anual das taxas de mortalidade de câncer de mama diminuiu 1,9% para as mulheres brancas, entre 2000 e 2014, em comparação com um declínio de 1,5% para as mulheres negras. Para pacientes com menos de 50 anos de idade, a taxa diminuiu na mesma proporção. Os números foram publicados no portal AuntMinnie.com.

A maior diferença nas taxas entre negros e brancos era para as mulheres em seus 60 anos: a mortalidade por câncer de mama caiu 2% ao ano entre as mulheres brancas, neste segmento de idade, mas apenas 1% ao ano para as mulheres negras.

O relatório atribuiu o declínio da mortalidade ao melhor acesso à "educação sobre a importância de um exame adequado e ao tratamento personalizado e de vanguarda."

A diferença nas taxas de mortalidade entre as mulheres negras e brancas poderia ser abordada por um melhor acompanhamento dos testes de triagem anormais e do tratamento para as mulheres negras.  A tendência de longo prazo é a de que a incidência de câncer de mama entre as mulheres negras seja reduzida.

O relatório aponta aumento da obesidade entre as mulheres negras como uma das causas da maior incidência e, no caso do declínio mais acentuado entre as mulheres brancas, a razão seria o declínio no uso de terapia de reposição hormonal na pós-menopausa.

“Este relatório mostra que a disparidade na mortalidade por câncer de mama é estável, com declínios comparáveis nas taxas de mortalidade entre as mulheres negras e brancas mais jovens”, explicaram os autores da pesquisa.

 

Compartilhe


NOTÍCIAS RELACIONADAS