Dasa mobiliza 310 mil mulheres com mamografia atrasada para a realização do exame preventivo

Depois de identificar 2,8 milhões de mulheres em gap de rastreio para o câncer de mama, a maior rede integrada de saúde do Brasil coordenou ação que mobilizou 11% das mulheres para realização da mamografia preventiva. Cerca de 4,5 mil exames apresentaram risco de CA e estima-se que 25% deles sejam positivos para câncer.

08 Nov, 2021

A Dasa mobilizou 310 mil mulheres, entre 40 e 74 anos, que estavam com a mamografia atrasada para realizarem o exame entre abril e julho desse ano. O número representa aproximadamente 11% do total de 2,8 milhões de mulheres que deixaram de fazer exames de rastreio ou de diagnóstico de câncer de mama, no último ano, nas unidades da rede. Cerca de 4,5 mil exames apresentaram risco (alto, intermediário ou baixo) de câncer de mama, estimando que 25% desses sejam diagnósticos positivos para câncer.

O mapeamento das mulheres que estavam há um ano com seus exames de mamografia em atraso e a mobilização para retomarem os exames só foram possíveis porque como ecossistema, a Dasa integra e gera informações, em um data lake com mais de 5 bilhões de dados, alinhados a LGPD e sendo mais de 50% deles interoperáveis. A tecnologia suporta a identificação dos gaps e a realização de ações proativas para prevenir e até salvar vidas de mulheres com risco de câncer de mama.

Em uma ação integrada e proativa orquestrada por profissionais multidisciplinares, como médicos, enfermeiros, cientistas de dados, antecipamos riscos e atuamos pela saúde, ativando o contato com pacientes e seus médicos e mobilizando-os para a importância do rastreamento que pode reduzir a mortalidade pela doença em até 30%1”, diz Ana Elisa Siqueira, diretora de Cuidados Integrados e Inovação Assistencial da Dasa.

Rastreamento genético: o protocolo padrão para tratar boa parte dos cânceres de mama em estágio inicial envolve a combinação de cirurgia, radioterapia e quimioterapia. Mulheres com câncer de mama em estágio inicial do tipo positivo para receptor de estrógeno (RE+) e negativo para (HER2-), marcadores que aumentam o risco de metástase, podem realizar um teste genético que evita quimioterapias desnecessárias. O exame estratifica o risco do desenvolvimento de metástases em 10 anos (se não tiver metástase em 5 anos o tempo de predição é de 15 anos), classificando o tumor pelo risco alto ou baixo e ajuda o médico na tomada de decisão sobre a necessidade, ou não, da quimioterapia pós-cirurgia para pacientes

Câncer de mama sem quimioterapia:  Em um levantamento comparando mil biópsias seguidas de teste genético versus só a biópsia, a Dasa encontrou: 50% de tumores de baixo risco, 35% de risco intermediário e 15% de alto risco entre as pacientes que não realizaram teste genético seguido da biópsia. Entre aquelas que realizaram o teste genético os tumores de baixo risco sobem para 63%, os de risco intermediário caem para 25% e os de alto risco passam para 12%. “Para mulheres com câncer de mama do tipo RE+ e HER2-, grupos específicos de câncer de mama, aliar o teste genético à biopsia reduz drasticamente o tempo de duração do tratamento, e pode reduzir em até 50% a necessidade de quimioterapia, consideradas desnecessárias”, diz Campana.

Para mais informações a Dra. Ana Elisa Siqueira, diretora geral de cuidados integrados e inovação assistencial da Dasa está à disposição para entrevistas.

Referência: 1. Ribeiro, Rodrigo Antonini, Caleffi, Maira e Polanczyk, Carisi AnneCusto-efetividade de um programa de rastreamento organizado de câncer de mama no Sul do Brasil. Cadernos de Saúde Pública [online]. 2013, v. 29, suppl 1 [Acessado 24 Agosto 2021], pp. s131-s145. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/0102-311X00005213>. Epub 24 Set 2013. ISSN 1678-4464. https://doi.org/10.1590/0102-311X00005213

--

Sobre a Dasa

A Dasa é a maior rede de saúde integrada do Brasil. Faz parte da vida de mais de 20 milhões de pessoas por ano, com alta tecnologia, experiência intuitiva e atitude à frente do tempo. Com mais de 40 mil colaboradores e 250 mil médicos parceiros, existe para ser a saúde que as pessoas desejam e que o mundo precisa, estando presente em cada etapa de cuidado.

Acredita que para cuidar sempre é preciso cuidar por inteiro. Por isso, olha para a gestão da saúde de um jeito preventivo, preditivo e personalizado. Integra medicina diagnóstica, hospitais, genômica, oncologia, coordenação de cuidado, pronto atendimento, telemedicina, pesquisa clínica e ciência. Ao todo, conta com 16 hospitais referências (considerando rede própria, crescimentos inorgânicos e os deals que ainda estão sob aprovação dos órgãos reguladores), e mais de 59 marcas entre medicina diagnóstica e hospitais, distribuídas em mais de 900 unidades no Brasil.

A Dasa garante uma navegação ágil, descomplicada e sem atritos na jornada da saúde, tanto para pacientes quanto para médicos, por meio da sua plataforma de gestão, o Nav. Além disso, oferece soluções integradas e inovadoras de saúde corporativa, por meio do Dasa Empresas.

Somos Dasa e somos para toda a vida. Para mais informações, acesse: dasa.com.br

Fonte: AI/DASA

 

Compartilhe


NOTÍCIAS RELACIONADAS