Colaboração desenvolve tecnologias de computação cognitiva

Objetivo do trabalho é criar soluções de inteligência artificial em plataforma de e-Health

06 Jul, 2016

 

A Agfa HealthCare está trabalhando junto com a IBM e Watson Saúde, uma iniciativa global composta por mais de quinze sistemas de saúde, centros médicos acadêmicos, prestadores de serviços de radiologia e empresas de tecnologia de imagem. A colaboração tem como objetivo disponibilizar soluções de computação cognitiva para ajudar os médicos a tratar de cânceres em mama, pulmão e outros órgãos, diabetes, doenças dos olhos, problemas cerebrais e cardíacos, bem como o acidente vascular cerebral. A computação cognitiva é uma tecnologia capaz de identificar e correlacionar padrões complexos de dados em formatos diversos, a exemplo de imagens e textos, reproduzindo o funcionamento do cérebro humano.

As equipes da parceria atuam para extrair informações relevantes a partir de dados de imagem. Tais dados são cruzados com uma ampla variedade de informações de outras fontes. Ao fazer isso, é possível ajudar os médicos a tomar decisões sobre cuidados personalizados relevantes para um determinado paciente, ao tempo em que se constrói um conjunto de informações e conhecimentos para beneficiar grupos maiores de pessoas. Esta plataforma pode incluir dados de registros eletrônicos de saúde, relatórios de radiologia e patologia, resultados de laboratório, revistas médicas, orientações de cuidados clínicos e estudos publicados.

O objetivo da criação da plataforma de informações é reunir dados com base na experiência diversificada e compartilhar descobertas para informar como a comunidade médica pode reduzir as ineficiências operacionais e financeiras, melhorar os fluxos de trabalho das equipes e adotar uma abordagem focada no paciente para melhorar os cuidados com a saúde.

“Com a capacidade de extrair insights de grandes volumes de fontes de dados estruturados e não estruturados integrados, a computação cognitiva pode transformar a maneira como os médicos diagnosticam, tratam e monitoram pacientes”, explicou Anne Le Grand, vice-presidente de Imagem da Watson Saúde.

“Os sistemas de saúde estão sob enorme pressão para melhorar a produtividade; nossa experiência combinada tem a capacidade de aproveitar o poder inexplorado da tecnologia para entregar benefícios que até agora só foram alcançados de forma pontual. Os dados obtidos em aplicações reais serão utilizados para melhorias específicas na velocidade e precisão dos diagnósticos”, comentou James Jay, da Agfa HealthCare. (fonte Agfa)

 

As transformações promovidas pelas novas tecnológicas da inteligência artificial e suas repercussões na gestão da saúde, na valorização profissional e na qualidade dos serviços médicos serão tema de matéria da próxima edição do jornal ID Interação Diagnóstica.  

 

James Jay, da Agfa HealthCareAnne Le Grand, da Watson Health

 James Jay, da Agfa HealthCare, e Anne Le Grand, da Watson Saúde

 

Credito / Foto principal: www.consalud.es 

Compartilhe


NOTÍCIAS RELACIONADAS