Tecnologia auxilia profissionais nas decisões que envolvem a disfunção renal

Objetivo é evitar a nefropatia induzida por contraste e a fibrose sistêmica nefrogênica

21 Dez, 2016

A escolha entre o contraste iodado e o gadolínio para pacientes com disfunção renal deve ser precisa em razão do risco de que estes pacientes desenvolvam nefropatia induzida por contraste ou fibrose sistêmica nefrogênica.

O especialista Sandro Fenelon, do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, escreveu artigo na nova edição do jornal Interação Diagnóstica em que relata os avanços no diagnóstico e prevenção da doença.

Para ajudar os profissionais da saúde na tomada de decisão clínica sobre os meios de contraste, Sandro Fenelon e Frederico de Souza, da Universidade do Mississipi, nos Estados Unidos, criaram um aplicativo para disponibilizar as informações que vão auxiliar os médicos a fazer o uso racional e mais seguro dos meios de contraste em exames radiológicos de pacientes com disfunção renal, baseando-se no resultado da taxa de filtração glomerular (TFG).

O radiologista comentou que a ideia de criar o aplicativo “Meios de Contraste: FSN vs. NIC surgiu pelo fato de não existirem informações centralizadas e resumidas sobre o tema, e que fossem acessíveis em tempo real, em um único local.

Para ter acesso à nova edição do jornal ID, ler o artigo e saber como funciona e quais os benefícios do aplicativo, cadastre-se aqui.

Compartilhe


NOTÍCIAS RELACIONADAS